História de Boteco – Amor no Bartiquim

Boteco é lugar de conhecer novas pessoas, de um xaveco aqui, uma cantada ali… Claro que o Comida di Buteco não ia deixar esse sentimento de fora! E ainda mais legal do que ver os clientes se apaixonando, é quando os próprios donos dos bares compartilham de uma história amorosa.

Foi o que aconteceu com o Rômulo, famoso “Bolinha”, dono do Bartiquim, em Belo Horizonte. Ele conheceu sua atual esposa durante o Comida di Buteco de 2004 e a história é mais ou menos assim:

O bar estava concorrendo com a “Moela” e o Bolinha precisava de pão pra acompanhar o prato. Com uma padaria logo na frente do bar, o Bola não pensou duas vezes: de 20 em 20 minutos, a Maurilene trazia pão fresquinho pro Bartiquim. E assim foi: Um dia ela trazia os pães, no outro ele ia buscar… E em uma dessas, ele acabou pegando na mão dela, se apaixonaram e daí vocês já imaginam onde isso foi parar, né?!

Durante os dois anos em que ela fez pão pro Bolinha, o Bartiquim faturou o 3º lugar do concurso. Mãos abençoadas, hein dona Maurilene?! ;)

Hoje em dia ela não faz mais os pães do bar e até fechou a padaria. Mas o casamento gerou frutos: a Júlia, filhinha do casal, que já tem 4 anos. Com três dias de vida, ela estava na Saideira, conhecendo todos os donos de bares da cidade. O Luis, do Café Palhares, por exemplo, é a paixão da menina!

Teve até um outro caso, na Saideira de 2009, em que o Bolinha montou uma piscininha para a filha brincar atrás do stand do Bartiquim. Vocês já estão pensando na confusão que essa menina aprontou, não é mesmo?! Mas esse caso vai ficar pra outro dia… ;)

Leave a Reply