Porto Alegre 245 anos e Bar do Tuim!

Entre as modernidades de Porto Alegre e as tradições gaúchas, existe uma vida butequeira que muita gente que nunca visitou a cidade mal pode imaginar! Porto Alegre é cheia de butecos que fazem por merecer as tradições butequeiras de cada brasileiro e que não devem nada a buteco nenhum do Brasil – seriam eles fortes concorrentes ao título de Melhor Buteco do Brasil então?

E, nesses 245 anos que Porto Alegre comemora hoje, viemos aqui saudar cada um dos butequeiros da cidade que acompanham o Comida di Buteco, dizer que dentro de alguns dias a gente se encontra e citar aqui um buteco que fez tão bonito quanto todos os outros na edição passada, mas conquistou o primeiro lugar no concurso: o Tuim, bom e velho buteco de lá!

Foto @ortacio

16583476_488740181513813_3353401651720355840_n

O Tuim é daqueles tradicionais butecos de família mesmo, que passou de geração em geração, teve suas transformações ao longo dos anos, mas continua firme e forte em muitas coisas. Assim como diz a fachada, o Tuim tá na ativa desde 1941, atende a clientes muito fieis, que já são parte da família e da historia do buteco e, juntos, constroem parte da historia de Porto Alegre e da rua General Câmara, antiga Rua da Ladeira.

Foto @camis0510

14624233_393293701003097_3922442147940270080_n

Assim como todo buteco que se preze, o Tuim é cheio dos rituais e tradições, que só quem é butequeiro entende bem. Lá, por exemplo, eles fecham religiosamente às 21h, por tradição, e só servem refrigerantes com atestado médico :P

É claro que tudo isso não seria tão memorável e histórico se não fossem as porções e almoços bem servidos, as cervejas e drinks e os chopps, é claro!

Vida longa ao Tuim, vida longa a Porto Alegre!

Foto @johnjohndeverdade  Foto @dani.fifon

14711981_365943500418251_6927863698207801344_n

 

Todo mundo conhece o Angú do Gomes?

Já pararam pra pensar que, durante muito tempo, o buteco e sua comida foram vistos como os mais baixos na escala de bons lugares pra se comer?

Aqui no Comida di Buteco a gente sempre enxergou essa coisa toda com outros olhos: o buteco sempre foi uma instituição familiar, onde tem família tem amor e tempero único, tem receitas únicas, que são herdadas a cada geração, tem comida bem servida, tem um negócio honesto, enfim, o que TERIA DE RUIM NO BUTECO?

3-Angu-do-Gomes-traditional-brazilian-food-restaurants-in-rio-de-janeiro

Então começamos a investir na TRANSFORMAÇÃO DE VIDAS, uma forma de enaltecer todos esses elementos tradicionais que existem por trás de cada buteco, e enxergar a cozinha raiz por trás deles, além de tentar, dessa forma, fazer com que muito mais pessoas pudessem enxerga-los assim também! Por muito tempo, gostar de comida di buteco era como um “prazer secreto”, uma culpa. Hoje em dia, temos orgulho de dizer, que o buteco é cada vez mais reconhecido!

DIANTE DOS FATOS, tem muitas historisa de buteco que é puro prestigio que a gente se orgulha de fazer parte. MUITAS MESMO! O Angu do Gomes é uma delas!

Como o nome sugere, o carro chefe do Angu do Gomes são os angus, que são o começo de tudo. O português Gomes, criador da delícia, vendia os Angus em carrocinhas, negócio que foi crescendo e se multiplicando, até que em determinado momento essas carrocinhas já eram dezenas espalhadas pelo RJ e o angú super conhecido e prestigiado pela boemia e trabalhadores da cidade, por sustentar muito bem todo mundo.

Em 1977, seu filho decidiu levar a tradição adiante junto a uma sócio e, com a receita que aprendeu ajudando seu pai, começou a vender os angus em um ponto fixo – foi quando inaugurou o que conhecemos hoje como o buteco Angu do Gomes.

Depois de muitos anos servindo, o negócio acabou fechando e foi reaberto, depois de certo tempo, dessa vez pelo neto de um dos sócios, que também decidiu dar continuidade à tradição. Atualmente, ele é quem está a frente do Angu do Gomes.

O local escolhido foi o mesmo, o buteco participou do Comida di Buteco em alguns anos, recebeu muita gente, mas, como o esperado, o espaço foi ficando pequeno demais pro sucesso, pra historia e pra tradição do buteco. Foi aí que logo ali, naquele mesmo endereço, decidiram comprar dois sobrados de esquina, reformar e montar lá o novo Angú do Gomes, com a mesma cara, mesma localização, um cardápio que não foge ao tradicional, mas que também tem muita coisa nova pra agradar a todo mundo, e o que eles chamam da união do moderno com o tradicional!

5-106

Quem é antigo frequentador do Angu do Gomes é levado por uma imensa nostalgia toda vez que entra no buteco e prova o prato chefe da casa, que segue a risca a receita original, que fez tanto sucesso.  Quem é butequeiro de gerações mais recentes, já tem o endereço como um dos refúgios e segunda casa!

Para nós do Comida di Buteco, é aquele prazer imenso ver o Angu do Gomes a cada ano participante e levando mais gente pra essa tradição butequeira, além de ver o negocio de tantos anos, familiar, crescendo e dando continuidade à historia que começaram a escrever lá atrás!

Se você não conhece o Angu do Gomes, ou se pretende ir ao Rj, muito da história da cidade está nesse buteco, entre tantos outros! Confira o endereço

2015_875866491-201512211309112515.jpg_20151221

 

 

Lugar de Mulher é no Buteco – do enredo de 2017, pra vida!

Como é que a gente faz pra não falar de buteco num dia como o de hoje, onde, segundo estatísticas internas e experiências de rua, uma coisa está nítida: a mulher já tem uma presença esmagadora no buteco! Em tempos difíceis, onde a mulher AINDA luta para conquistar seu espaço merecido e justo no mundo, algumas coisas já são louváveis – mas ainda tá pouco!

E é claro que, aproveitando esse dia, gostaríamos de citar o que rolou no último Carnaval, que chegamos a mencionar rapidamente aqui no Blog, mas vamos detalhar um pouco mais nessa conversa… O bloco “Põe Na Quentinha?”, do RJ, formado por donos de butecos e profissionais de vários restaurantes e bares da cidade, entre eles tantos butecos que fazem parte do concurso Comida di Buteco, tiveram como enredo “Lugar de Mulher é no Buteco”, um tema que veio muito a calhar nos dias de hoje e que defende o direito das mulheres, especialmente o de beberem sua cerveja, seu drink, ou o que desejarem, onde quiserem! Típico bloco pra se louvar de pé, porque é formado por gente que entende o que é o buteco realmente: um lugar democrático, de respeito, de amizade, de comida e energia boa! Eles conseguiram juntar tudo isso num bloco: chefes, comida, samba, alegria, buteco e a defesa de uma causa mais do que legítima!

63640523_ancelmo_gois_-_camiseta_do_poe_na_quentinha_2017.

E, através do “Põe Na Quentinha?” também chegamos à historia de uma grande conhecida do Comida di Buteco, mas que também merece ser conhecida pelo Brasil todo: a Luiza Souza, uma das donas do Bar da Gema, ao lado do sócio Leandro Amaral, também participante do Comida di Buteco, que é a eterna musa do bloco

28_FHA_rshow_dagema

Essa mulher, de pura fibra, que chegou exatamente onde deveria estar e deve ir muito mais além, tem uma trajetória de vida que se mistura com a realidade de muitas outras mulheres e é um caso digno de todas as homenagens, realmente!

A Luiza Souza aprendeu a cozinhar aos 10 anos de idade, pegou gosto pela coisa, passou por muitas coisas na vida, até que, aos 39 anos, conseguiu cursar a primeira faculdade: Gastronomia!

Mas, apaixonada por buteco que era – sim, porque lugar de mulher sempre foi no buteco sim – ela não gostava dessa coisa de ser “chefe de cozinha”. Na faculdade ela viu que existe a alta e a baixa gastronomia, mas, na opinião dela, a única coisa que existe é a boa comida, seja em um restaurante ou no buteco. Então, a Luiza seguiu firme com o sonho e, junto ao amigo Leandro Amaral, deu início ao Bar da Gema, que já conquistou tantos prêmios em sua existência de 10 anos, incluindo o de melhor buteco do Rio de Janeiro, em 2011, pelo Comida di Buteco!

1122845-luiza-gema

Evidenciamos a Luiza Souza, o “Põe Na Quentinha?” e o enredo desse ano, porque temos muito orgulho de notar que o buteco é realmente isso aí que pregamos o ano inteiro: um lugar onde reina a alegria e a democracia, uma eterna e infindável corrente do bem!

Agradecemos a todos os envolvidos e desejamos a todas as mulheres um feliz Dia Internacional da Mulher, conte conosco nessa jornada de respeito e conquistas!

Rio 452 anos! ♥

No aniversário da Cidade Maravilhosa, o clima de buteco fica ainda mais aflorado. Isso porque tudo no Rio remete ao buteco como cultura e ousamos dizer que os butecos de lá conseguem contar, perfeitamente, a história dessa cidade que completa 452 anos hoje!

Seja pelo modo de vida, pela estrutura da cidade, pela vida boêmia, pelos butecos, pela gastronomia, pela cervejinha gelada, tudo no rio nos remete a esse clima.

Não à toa, alguns butecos se tornaram Patrimônio Cultural do RJ, por conseguirem traduzir tão bem suas memórias! Memórias essas tão antigas, é verdade. São 452 anos de história, mas o RJ fica cada dia mais jovem!

E, pra celebrar, algumas imagens que exalam alegria, comida boa e a alma butequeira do RJ!

Foto @oquefazernorio

14128724_652695421564055_821222105_n

@oquefazernorio

14027114_168596796899934_1778520326_n

Foto @sobrevivencias

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

13188041_1026066047487914_836665020_n

Foto @natpascale

12383170_794187264045037_1128272360_n

Foto @kkmetzker

13113739_1594846830826399_1926908106_n

Foto @lmariaalves

13129901_1012821195499921_559820212_n

Foto @rafa_roudrix

13102487_616277698528913_1391224442_n

FELIZ 452 ANOS, RIO! ♥

 

 

Os bloquinhos vão sair!

O melhor do Brasil, além do Carnaval e do buteco, é o brasileiro. E quanto junta tudo, é festa garantida. Agora, uma coisa é certa: essa coisa de Carnaval é boa antes, durante e depois, porque ainda tem os bloquinhos de saideira.

E nesse momento pré carnaval, tudo o que a gente consegue é pensar em esquenta, em viagem, em folia, em diversão, na cervejinha gelada, no bate papo, enfim… Tem muita coisa boa!

Claro que a festa começa antes, bem antes… Mas bem antes mesmo… Quando os primeiros assuntos começam a aparecer e surge a ideia de criar um bloco de carnaval. Aí vem a parte onde a criatividade brasileira não tem limites: o batizado dos bloquinhos.

Trouxemos uns aqui que, com certeza, você vai querer sair da página e procurar no Google em que buteco esses bloquinhos se concentram, porque é nele que você vai sair esse ano!

Pra começar, o bloquinho que brotou de um buteco em Minas Gerais, conhecido como Pior Buteco do Mundo, e foi batizado de Pior Bloco do Mundo. Eles nasceram nesse buteco, se concentram nesse buteco, mas o bloco nunca sai, fica no esquenta eterno por lá mesmo.

16298464_1327342014008499_1091644996487458476_n

Tem também esse bloco de Porto Alegre que arrasta multidões e foi batizado como Filhos do Compadre Washington, em homenagem ao líder do grupo É o Tchan!

maior_Filhos_do_Compadre_Washington_2015_5

Esse é de Pernambuco: Já Que Tá Dentro Deixa, que não precisamos explicar a empolgação da galera, a foto resume.

17

Já esse é o Bloco Desliga da Justiça, no Rio de Janeiro, a maior concentração de heróis que você respeita.

29nuxz6u9bprj9qzq2mjnruyr

Outro do RJ que já tá com tudo: o Põe Na Quentinha, com sua frase certeira, “lugar de mulher é no buteco!”, o primeiro bloco carnavalesco gastronômico do RJ, formado por chefs!

16123392_1794190117573124_3483530111293063168_n

E aí, conhece algum bloco da sua cidade que só o nome já vale a pena? Manda pra gente aqui!

E se você não criou o seu bloquinho, ainda dá tempo!

 

Fim do horário de verão: 1 hora a mais em qual buteco?

Não dá pra negar: as torcidas a favor e contra o Horário de Verão é bem dividida. Aqui a gente vê sempre o lado bom da coisa: dá pra ser feliz nas duas situações, até porque, nos digam, qual é a alternativa?

Quando o horário de verão chega a gente perde uma horinha, em compensação ganha dias mais iluminados, com aquela sensação de que está aproveitando ao máximo o seu dia e, principalmente, aproveitando a luz que sempre dá aquela vontade a mais de ir pro buteco depois do expediente!

Quando ele vai embora, deixa aquela saudade, mas também aquela 1 horinha a mais que torna todo mundo mais feliz!

E ai uma coisa que é UNANIME e passa pela cabeça de todos quando o horário de verão vem chegando ao fim: PRECISO APROVEITAR MINHA 1 HORA A MAIS DE ALGUM JEITO!

A nossa sugestão, lógico, é que você fique 1 hora a mais no buteco! Isso muita gente vai fazer. O Buzzfeed Brasil reuniu algumas dicas maravilhosas também:

– Falar que vai chegar em casa à meia noite, mas não dizer em qual das duas, se na do horário de verão ou normal!

enhanced-23972-1455902315-2

E antes do buteco dá pra adiantar também aquela sua série ou programa favorito

enhanced-24591-1455908359-11

Dá até pra aparecer na academia amanhã, já que você vai ter tempo a mais pra descansar!

enhanced-9391-1455903043-6

Dê aquela dormida pra repor o sono que você não teve na agitação da semana: trabalho+aula+happy hour

enhanced-3283-1455903234-2

Peça mais um drink e faça um brinde à ocasião. Dá pra ser mais uma rodada também, aquela clássica, pra prolongar a hora da Saideira.

enhanced-337-1455902604-1

Faça absolutamente nada, já que você não é obrigado!

edit-28984-1455903958-2

E vocês aí, como estão pensando em aproveitar essa horinha incrível a mais?

Agnoline frito pra salvar o seu sábado e acompanhar a sua cerveja

Lipe-Bar_Agnoline-do-Lipe_Porto-Alegre_2016

Se você já marcou de tomar aquela cerveja gelada e jogar conversa fora com o pessoal hoje, no mínimo deve estar pensando no que petiscar enquanto toma a cerveja.

A boa é que dá pra fazer um petisco digno de buteco na sua casa, de uma forma bem simples! Indicamos hoje um petisco criado pelo Lipe Bar, lá de Porto Alegre, para o Comida di Buteco 2016, pra você que pensou em tudo, menos no petisco: é o Agnoline Frito acompanhado de creme de queijo!

Como a ideia é preparar uma delicia de ultima hora, você pode comprar o Agnoline congelado e fritá-lo. Se tiver com mais tempo ou for usar a receita em outro dia, faça a massa em casa, congele e use-a no dia preferido – fica com aquele gostinho de receita caseira da sua mãe!

Para o Agnoline já congelado:

Esquente o óleo como se fosse fritar pastéis, colocando aos poucos o agnoline ainda congelado no óleo quente. Deixe fritar até dourar (sem deixar queimar)

Retire com uma escumadeira, escorra bem o óleo e coloque em um recipiente com papel toalha para que fique bem sequinho.

Se for necessário salpique um pouco de sal por cima e pronto, tá salvo o final de semana!

Para fazer a massa em casa:

Separe a farinha de trigo e os ovos. A medida é a seguinte: para cada 100g de farinha, use um ovo! Vá acrescentando à farinha a medida de ovos ligeiramente batidos. Depois, amasse bem, até que a massa fique lisinha e mais elástica. Vá acrescentando a farinha aos poucos.

Feito isso, separe a massa e deixe-a descansando por 30 minutos, coberta com um pano para não ressecar.

Assim que passar o tempo certo, chegou a hora de abrir e rechear seus agnolines. Enquanto abre e estica a massa, durante todo o tempo, você precisará polvilhar a massa com farinha, para que ela não grude na superfície que você está utilizando.

Abra-a, não precisa ser muito fina, mas a espessura precisa ser igual em toda a parte. Utilize um copo, ou se tiver um cortador, e faça cortes em círculos. Recheie como preferir – carne moída é uma boa. Use uma colher de chá de recheio em cada pedaço da massa. Depois, feche a massa como se fosse um pastel, pegue as duas pontas e grude-as. Como estará salpicado de farinha, sugerimos que molhe um pouquinho as pontas dos dedos para grudá-las e tá pronto!

19138631

Agora, o que vai contar muito é o acompanhamento! Claro que você pode comer seu agnoline frito com o que achar melhor, mas trouxemos aqui uma receita de creme de queijo, também utilizado na receita original do Lipe Bar:

Ingredientes do Creme de Queijo

2 copos (tipo requeijão), bem cheios, de queijo meia-cura ralado grosso

1 copo (tipo requeijão) de leite integral

1 lata (ou caixinha) de creme de leite

1/2 cebola cortada em tiras finas translúcidas

4 dentes de alho bem amassados

2 colheres de azeite de oliva

Sal à gosto apenas no caso do queijo não ser salgado

Opcionais:

pitadas de noz-moscada ralada

MODO DE PREPARO

Em uma panela coloque o azeite, o alho e a cebola e a noz-moscada; refogue-os sem queimá-los ou dourá-los, apenas no ponto de cozidos;

Coloque o leite e o sal, espere ferver, acrescente 1 copo do queijo, mexa até derretê-lo totalmente; acrescente o creme de leite, misture bem; quando a mistura começar a ferver, coloque o restante do queijo, misture bem, mas não deixe que derreta totalmente; num refratário coloque a carne grelhada escolhida, cubra-a com o creme, leve ao forno para gratinar.

19138629

Saiu o tema para o Comida di Buteco 2017!

Sim, já estamos bem próximos de começar tudo de novo, com direito a etapa nacional, e já tá todo mundo querendo descobrir se a gente elegeu um tema para o concurso do Comida di Buteco neste ano, ou se será livre. E a resposta é…

SIM! Teremos tema! O tema envolve uma parada DELICIOSA, que dá sempre aquele sabor especial em várias delícias que a gente come – e às vezes que bebe também! – e muita gente nem sequer sabia, mas vai ficar sabendo agora, porque nesse ano todos os butecos precisarão acrescentar aos seus pratos ALGUM TIPO DE CEREAL! Exato, CEREAIS é o tema do Comida di Buteco 2017!

Logo-2017

Tá, mas por que cereal?

Além de ser a base da alimentação no mundial e serem encontrados em todas as regiões do país durante todo o ano, eles possuem uma diversidade INCRÍVEL – são mais de 6 mil espécies – o que não limitará a criatividade e possibilitará muitas combinações, e o principal: possuem opções de baixo custo, ou seja, ele acrescentará muito ao prato, sem que seja necessário aumentar o seu valor, até porque, nesse ano a promessa se mantém: NENHUM petisco deverá ultrapassar o valor de R$25,90!!!

Que rufem os tambores, porque o Comida di Buteco 2017 VEM AÍ!

A Capital Mundial da Gastronomia completa 463 anos: parabéns São Paulo!

Quem aí é de São Paulo ou já conheceu a cidade? São Paulo tem sim muita gente apressada, trabalhadora, trânsito e por aí vai, mas é também uma das cidades mais populosas, que te oferece de tudo o que precisar, a qualquer hora. Graças à mistura de pessoas vindas de todo canto do Brasil e do mundo, São Paulo é um mix de culturas e de tudo o que essas culturas totalmente diferentes puderam influenciar: a gastronomia, a moda, a música, o estilo de vida!

Aliás, por tudo isso, São Paulo se tornou um lugar muito agradável pra se turistar e provar aqueles pratos que você encontra em muitos lugares, mas nunca com o jeitinho Paulista de ser, e o melhor: conhecer um pouco do Brasil em cada mesa de buteco visitada. Por tudo isso e mais um pouco, São Paulo é também considerada a Capital Mundial da Gastronomia, título concedido em  1997, no 10º Congresso Internacional d Gastronomia, Hospitalidade e Turismo (CIHAT), através de uma comissão formada por representantes de 40 paísese 10 Entidades Civis Internacionais diretamente ligadas ao turismo e gastronomia! Que título, hein?!

Mas, andamos vendo por aí o que as pessoas consideram de mais típico em São Paulo e selecionamos 8 coisinhas básicas pra você beslicar/devorar, caso passe por SP!

A coxinha de São Paulo é tudo o que tá nesse gif e mais um pouco.

Gifs animados Coxinha 1

Pão na chapa. Não passe por SP sem parar em alguma padaria e pedir um pão na chapa pela manhã.

tumblr_nett0ltMzG1rgim2vo1_500

Outra coisa muito famosa por lá e que move montanhas: o sanduiche de pernil!

img_0946

Todo mundo sabe que São Paulo também tem uma influencia muito italiana, então as cantinas do Bixiga não podem passar batidas, vá e coma a massa que preferir!

Cantina_B

O Sanduíche de Mortadela do Bar do Mané, que inclusive é participante do Comida di Buteco e evidenciou e transformou em atração turística uma paixão antiga dos paulistanos!

15046436

Se você perguntar em qualquer lugar do Brasil, em qual cidade está a melhor pizza, qualquer um dirá em São Paulo. E se você perguntar para qualquer paulistano qual é a melhor pizza da cidade, ele defenderá sua pizzaria favorita com unhas e dente. Ou seja, toda pizzaria de SP é a melhor do mundo.

paulista

Os hambúrgueres estão indo pelo mesmo caminho da pizza e em São Paulo você já consegue encontrar hambúrguer de todo tipo, sabor e preferência!

1234

E finalizar pedindo “dois pastel e um chopps”, ao bom modo paulistano de ser! :)

bar-do-seu-neto-pastel

Feliz Aniversário, São Paulo!

 

Experiência incrível em Belém: o buteco que só é acessível de barco!

Ela, que é uma das Cidades Criativas Unesco por conta da gastronomia, não poderia nunca ficar de fora do Comida di Buteco! Por isso, a cada aniversário bate aquele orgulho de ter tantos butecos incríveis e receitas familiares a serem prestigiados no concurso.

Hoje, Belém completa seus 401 anos. A história dessa maravilhosa cidade é incrível e enorme, não caberia num post e quem nunca visitou Belém jamais entenderia em palavras, mas dá pra mostrar um pouco do que a cidade tem! Como? Decidimos falar um pouco aqui de um buteco que represente Belém – tem MUITOS lá – de muitas maneiras, seja pelo tempo de existência, pelas receitas, pela cultura, pela paisagem e pela forma de ser apreciado, um tanto quanto curiosa! Vocês já ouviram falar no Saldosa Maloca? Sim, com L mesmo!

sm12-deck

O buteco também é participante do Comida di Buteco e reflete muito nossa querida Belém: Fica na Ilha do Combu, seu acesso é feito por barcos, pelo rio, a comida regional é simplesmente INCRÍVEL e deliciosa: toda a sua experiência no buteco é ao som da natureza, contemplando seu visual!

E, como manda o figurino, é um buteco pra lá de familiar mesmo: são 35 anos de existência e é administrado por Prazeres Quaresma, a dona Neneca, que cresceu no buteco, aberto por seu pai e tios e começou trabalhando lá muito novinha.

A publicidade lá começou totalmente pelo boca a boca. Segundo a Dona Neneca, o pessoal chegava, pedia, era super bem atendido e saia falando do buteco para outras pessoas. Nesse boca a boca, ele chegou até a equipe do Comida di Buteco, onde fez sua fama além das fronteiras do Belém! Hoje o Saldosa Maloca é frequentado por muitos turistas, além de celebridades e é uma forte referência da vida maravilhosa e deliciosa do Belém, ou seja, impossível visitar a região sem passar pelo Saldosa Maloca e ver realmente o que é que o Belém tem!

Não precisamos dizer que o Saldosa Maloca, com toda essa historia e mostrando todo o seu potencial no Comida di Buteco, se tornou ponto turístico e só cresce, né?

Olha aí as imagens do Saldosa Maloca e imagine-se agora mesmo num buteco como esse, hoje! Se você está em Belém, vale a dica de passeio imperdível!

belem2

belem3

belem3

belem4

belem5

Fotografias por Matheus Lisboa

E aí, já visitou algum buteco de Belém bem típico e com uma comida cheia de ingredientes regionais e aquele jeitinho único de ser preparada? Comente e mande as fotos pra gente!